Definitivamente foi em Sintra que encontrámos Natal.

Éramos 12 – 9 crianças e 3 mães, tínhamos definido previamente o programa de Natal, que incluía um dia em Lisboa e outro em Sintra, e estávamos em pulgas para começar.

Marcámos o ponto de encontro na praça central do Colombo, para uma ida ao cinema, ver o filme “Cantar”. Aproveitámos para ver o presépio, a árvore de natal, as renas falantes e a neve artificial que caía de hora a hora. Como era cedo e ainda havia pouca gente, deu para aproveitar.

A parte da tarde estava reservada para passear no Chiado, na Baixa e ir ao Terreiro do Paço. A Baixa Lisboeta resplandecia com as iluminações de Natal, o movimento, as músicas, os homens-estátua. Apesar do frio não resistimos em ir comer um  gelado ao Santini, logo ali em frente aos armazéns do Chiado.

Se ao Chiado e à Baixa demos nota alta, o mesmo não podemos dizer das projeções de animação 3D nas fachadas do Terreiro do Paço. Não gostámos nada! (e acho até que a maioria das pessoas concorda connosco). Tinha como tema de fundo as alterações climáticas e foi chato, pouco claro e muito pouco Natalício. Porquê complicar? Bastava que projectassem alguma coisa com humor, princesas, o pai-natal, presentes ou até um espectáculo de luzes bonito e sem história, mas que impressionasse pelos efeitos.  Salvou a ida a enorme árvore de Natal, oca por dentro, implantada na praça, que cativava a atenção dos mais novos e permitia tirar umas fotografias giras e diferentes.

2.º dia … e a melhor surpresa…..
Sintra – destino Reino do Natal no Parque da Liberdade

O dia começou cedo, queríamos aproveitar a manhã solarenga e fria deste dia de Dezembro. Quando chegámos a Sintra e ao seu pitoresco centro, demos de caras com a entrada para o procurado Reino do Natal.

Que bom! Era mesmo ali no meio de tudo, mesmo no centro e não num qualquer espaço, descampado, às portas da cidade. Tudo se passava em plena serra de Sintra, sempre a subir e no meio de uma floresta autêntica.

Durante toda a manhã por ali andámos. Os miúdos tinham actividades, etapas e tarefas para fazer em todo o lado e a cada curva. Rodeados de duendes, mágicos e outros seres que se metiam com eles (e connosco!) e os desafiavam a espreitar aqui, olhar ali, jogar, desenhar, foram transportados para um Mundo-Natal muito próximo do que imaginamos como perfeito.

Os pormenores cénicos do parque eram indescritíveis. Os duendes, aos olhos das crianças, viviam ali mesmo! Todos os buracos das árvores, pequenas pedras eram transformados numa janela, numa porta, numa casa de duendes…

Até uma tenda para se almoçar, com deliciosas pizzas em forno de lenha, pães com chouriço e chocolate quente havia! A Câmara Municipal e toda a sua equipa estão de parabéns. Sentiu-se dedicação no que fizeram.

Depois de almoço seguimos para o centro da vila. Sintra, mesmo fora do natal, é um lugar mágico, de uma beleza encantadora. No Natal é ainda mais charmosa. Vale mesmo a pena! Basta deambular pelas suas ruas e claro, provar um maravilhoso travesseiro na famosa pastelaria Piriquita.

Regressámos a casa cansados mas felizes e sempre, sempre com a promessa de nunca deixar de voltar, a cada Natal.

reinonatal2

 

 

 

Anúncios

2 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s