Rendi-me aos crus. Que Delicia!

Estou rendida! Posso dizer, com vontade e verdade, que gosto de tártaro, carpaccio e Sushi. Comida crua, saudável e deliciosa.

Se o primeiro contacto que tive com o sushi foi desconfiado, tendo-me deixado cativar devagarinho, até me tornar a fã que sou hoje, com os tártaros foi amor à primeira vista.

A primeira atenção que dei aos tártaros foi há uns meses atrás, no blog Cru com Pinta. Claro que já tinha ouvido falar de tártaros, claro que alguém já tinha comido ao meu lado, mas eu não lhe “passava bola”, nem parava a ler quando me cruzava com eles em menus, cardápios e afins. Tártaro para mim era algo que não queria provar (vá-se lá saber porquê).

Em divagações blogosféricas fui lá dar, ao blog dos crus e retive-me. Prenderam-me as imagens, a história da autora que se “converteu” por razões de saúde, os ingredientes saudáveis e frescos e também pela forma como o Cru com Pinta nos convence que por ali, através daquela escolha alimentar, se faz um caminho melhor.

Do blog passou para um restaurante, que abriu  há 2 anos, no mercado de Campo de Ourique – uma Carpaccearia e a mim apeteceu-me ver com os meus olhos e provar. Fui …. e voltei, também convenci outras pessoas a irem e tenho-o como o primeiro restaurante com o qual tive uma química enorme.

Tenho provado em outros sítios, e ainda queria experimentar uns que me têm sido recomendados, como o tártaro do restaurante O Vicente na Rua do Alecrim em Lisboa ou ainda a Taberna, mas a Carpaccearia no mercado de campo de Ourique é definitivamente um destino a voltar sempre.

Em casa também tenho feito as minhas experiencias que têm sido aprovadas! Comprei uns bons nacos de salmão fresco, cebola roxa, cebolinho, aos quais juntei raspas de gengibre, gema de ovo, azeite, tabasco (umas gotas), molho Inglês. Coloquei tudo numa pequena tigelinha, mexi bastante e enformei em base de arroz branco ou sozinho.

Cá em casa adoramos todos, incluindo as miúdas e a tendência é a aumentarmos o número de receitas com crus.

Para já descobri esta do José Avillez, uma tártaro de salmão com noz, alho francês e iogurte grego, que partilho. E ainda um tártaro de carne alentejana que é nas palavras de José Avillez “uma tentação”

Eu por mim vou experimentar…e vocês não?

Bom fim de semana!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s