Surpresas boas nos 40’s

O meu fim de semana foi com malas feitas e sem crianças…. Este fator (o sem crianças) faz inversionar a 180º qualquer viagem de pais que costumam viajar com os filhos.

Ora SEM CRIANÇAS…

Podemos almoçar e jantar fora de horas e a mesa pode ser pequena. Podemos comer coisas “diferentes” e experimentar novos sabores, acompanhado de um bom vinho, sem sumos na mesa.

No hotel só precisamos de um quarto duplo, sem necessidade de camas extras ou suites juniores. E ao pequeno-almoço podemos apenas escolher o nosso e começar logo a comer.

Podemos sair à noite, fazer programas de adultos e deitar tarde sem ter que carregar crianças adormecidas nos braços ou vir mais cedo porque elas já capotaram ou estão arrumadas no sofá do canto.

Só os dois somos muito portáteis e ir a casa de amigos ou combinar programa com alguém é muito fácil, pesamos pouco, se é que me entendem. Toda a gente gosta da nossa companhia nesses dias!

Para nós é um quebrar de rotina muitíssimo agradável. Gostamos de viajar com elas, claro! Mas assim também é bom!

Como a Mum cá de casa fazia anos e tínhamos uma festa de uma amiga pela noite dentro, o programa era mesmo “adults only”.12088010_625349007567494_7529840781427353931_n

Começámos com um almoço no Mercado de Campo de Ourique. Como sigo um blog muito giro que se chama Cru com Pinta  e que nos convida quase diariamente a ir buscar uns crus ao seu restaurante – A Carpacceria, no mercado. Fui então, diretamente e sem passar em mais tasca nenhuma. Queria um cru e escolhi o carpaccio de novilho, já o marido escolheu um tártaro de salmão em cama de arroz. Estamos rendidos…que delicia e dá para trazer para casa congelado!

Do almoço seguimos para a Pousada de Queluz para largar as malas.Tínhamos um voucher há 1 ano por usar e só no ultimo dia o conseguimos fazer. Parece que estes voucher-pousadas são para os chamados quartos-standard. Mas porque quem tem família tem tudo, uma querida prima-madrinha-amiga-desde-que-nasci quis ajudar a que o dia de anos fosse ainda mais inesquecível e ..fez-me um upgrade do quarto. Calhou-nos portanto um quarto de príncipes, de frente para o palácio, cheio de luz e uma cama D.ª Maria king-size. Um must!

Seguia-se um lanche-ajantarado com um-casal-amigo (aí a expressão) tranquilo e finalmente a ida para uma festa de 40 de uma outra amiga.

Quiseram os amigos de infância, aqueles especiais que fazem a nossa vida mais rica, que não fosse assim. E de repente surge à minha frente uma festa surpresa, preparada pela Maria e pelo Diogo com a ajuda de todos. Não faltava nada: entradas maravilhosas, bebidas para melhorar o espírito, mini-hambúrgueres da carne alentejana e a terminar uns doces divinaiiiis. Muitos abraços, gargalhadas, presentes, um discurso mal preparado e pouco grato, mas p_ _ _a.. é difícil agradecer uma coisa destas. Não? Foi tão especial, tão caloroso que não consigo agradecer. Soa a pouco um OBRIGADA, mesmo que dito do coração.

No dia seguinte e depois de uma reconfortante dormida na Pousada, não fomos visitar o Palácio de Queluz, que se erguia frontaneiro na sala de pequenos-almoços. Queremos guardar este programa para fazer em família. Resolvemos que um dia com 20ºgraus e muito sol nos convidava a ir à praia – aquela coisa maravilhosa que nunca me cansa e que temos a 90 km de casa no mínimo (Ai como eu era mais feliz se vivesse ao pé do mar).

Fomos ao Estoril, passeámos, trouxemos uns doces daquela mítica pastelaria Garret e viemos refeitos….felizes e tão em modo vim-da-festa.

Adorei!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s